BÍBLIA CATÓLICA ONLINE

sexta-feira, julho 30, 2010

Cerca de 80% das crianças no Brasil já tiveram experiências negativas na internet

Uma pesquisa divulgada nesta terça (13) revela que cerca de 80% das crianças no Brasil já tiveram experiências negativas na internet, 46% delas sentem medo da internet depois do incidente e 39% perdem a confiança no ambiente online. As conclusões são do Norton Online Family Report, estudo que detalha de que formas adultos, jovens e crianças se relacionam pela web no mundo.
As crianças brasileiras também são as que passam mais tempo conectadas na internet. São cerca de 18,3 horas gastas por semana na web, enquanto a média mundial fica em 11,4 horas/semana – número que em relação à pesquisa de 2009 havia aumentado 10%. Elas têm noção de que passam um tempo exagerado na internet. Oito em cada dez crianças brasileiras consideram que passam muito tempo online.
Ainda, cerca de 61% delas fazem download sem supervisão de um adulto e 58% já tiveram alguém desconhecido tentando adicioná-las na internet, dados que revelam a insegurança no ambiente online para essa faixa etária.
A pesquisa foi feita pela Symantec, empresa da área de segurança, com mais de sete mil adultos e 2,8 mil crianças e adolescentes com idades entre 8 e 17 anos, em 14 países do mundo.
Reação
De acordo com o levantamento, a experiência negativa das crianças brasileiras causam três sentimentos principais: preocupação, medo e perda de confiança na internet. Após passar por ela, 87% buscariam apoio de um adulto se fossem ameaçadas fisicamente na web, enquanto 84% não diriam a um adulto se estivessem sendo chantageadas ou ameaçadas e 71% reportariam algo suspeito ou inapropriado.
“Os pais realmente se preocupam com predadores, mas ainda negligenciam ameaças comuns como o cyberbullying”, afirma Marian Merritt, conselheira de segurança na internet da marca Norton.
No Brasil, 71% dos pais disseram que, se procurados pelos filhos após um incidente online, ensinariam as crianças como reagir à experiência negativa. Em relação ao cyberbulling, 33% disseram que denunciariam o caso à polícia, enquanto 31% conversariam com a criança agressora e seus pais.
Sobre os perigos da internet, a principal dica é que os pais mantenham sempre um diálogo aberto com os filhos. “É fundamental que as crianças saibam que seus pais irão ouvi-las e ajudá-las a corrigir as coisas. Se eles acharem que serão culpados ou punidos, vão jogar a história para baixo do tapete”, avisa Marian.

Fonte: ANDI

segunda-feira, julho 26, 2010

Que lindeza de indignação

É a mente deformada do esquerdista: se o empresário tem o direito de ignorar o filme de Lula (que nem a Dilma Rousseff assistiu), por que o editorialista se queixa de maneira tão hiperbólica, a ponto de enxergar no episódio uma ameaça ao Estado de Direito?




No dia 4 de junho passado, o editorialista do jornal O Povo, de Fortaleza, chamou de "atentado abominável" a operação israelense que deu fim ao passeio do barco do amor a serviço do Hamas. Comentei o editorial aqui. Vale a pena ler de novo a sentença condenatória:



"A posição agressiva de Israel, por mais atenuada que seja pela consideração de que vive em guerra permanente com os vizinhos, não pode ser aceita pelo mundo, pois um Estado não tem o direito de agir como uma facção armada, pois está submetido a uma institucionalidade internacional mínima, sem o acatamento da qual o mundo se entregaria à barbárie".



Neste outro trecho, o sujeito finge que não viu as cenas gravadas por Israel e inocenta os coitados dos militantes pacifistas do Hamas, cuja "manifestação política" (facadas, tiros e cacetadas nos soldados israelenses) foi respondida de forma - você já sabe qual é o adjetivo - desproporcional:



"(...) Não passa pela cabeça de ninguém que os militantes pacifistas levassem armas nas embarcações, visto que estas corriam o risco de ser submetidos a uma fiscalização por Israel. Que tenha havido algum tipo de reação de inconformismo diante do assalto dos barcos pelas tropas israelenses, isso é de esperar quando se lida com manifestações políticas de massas. Mas, a resposta foi desproporcional ao desafio, já que partiam de pessoas desarmadas, enquanto o outro lado contava com um poder de fogo descomunal".



A propósito: por onde anda a cineasta pacifista militante humanitária brasileira Iara Lee, aquela que anunciou ter filmado os soldados israelenses chacinando os militantes humanitários pacifistas internacionais a bordo do barco do amor do Hamas?



Assessor das Farc

O editorialista d´O Povo possui um acentuado senso de dignidade. Vejamos agora outro caso. Quando Juan Manuel Santos foi eleito presidente da Colômbia, ele manifestou-se imediatamente. Contra Santos e a favor das Farc:



"Ainda não foi desta vez que uma eleição presidencial na Colômbia trouxe a possibilidade de paz, no país, que enfrenta uma guerra intestina há mais de quatro décadas. O grupo guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) disse em um comunicado que a eleição do ex-ministro da Defesa Juan Manuel Santos para a presidência da Colômbia levará a 'um processo de radicalização da luta política' no país. A abstenção de 55% e o uso da máquina em favor do candidato oficial foram apontados pelos guerrilheiros como fatores de contestação da eleição".



Não podemos acusá-lo de dubiedade. Abriu o texto mostrando que, entre o governo democrático da Colômbia e um grupo terrorista que seqüestra, tortura e mata, fica com o grupo terrorista que seqüestra, tortura e mata. A guerra intestina só chegaria ao fim se o povo colombiano elegesse um presidente do agrado das Farc e dos membros do Foro de São Paulo. Outra reivindicação do editorialista é a transformação de seqüestradores, torturadores e assassinos em vereadores, deputados e presidentes:



"Espera-se, contudo, que apesar de o novo presidente já vir marcado por sua atuação no Ministério da Defesa, aproveite o início de um novo governo para tentar novamente uma saída pacífica para o conflito. Só um acordo político abrangente que convença os guerrilheiros a disputarem as eleições, como partido legal, e a respeitarem as regras do jogo democrático (desde que lhes seja assegurada uma participação efetiva na vida política do país) poderia fazer com que essa longa tragédia chegasse ao fim e a Colômbia recuperasse sua paz interna. É o que todos seus vizinhos desejam".



Belíssimo! É o que o Foro de São Paulo deseja. O próprio Lula, fundador do grêmio, já aconselhou publicamente as Farc a virarem partido político e disputarem eleições.



A última do nosso herói

Recordei a posição do editorialista ante os episódios citados para comentar seu mais recente discurso em nome da justiça. "Liberdade coagida" é o título do editorial de 20 de julho. Vê-se logo que o negócio não é brincadeira. A partir de uma notícia que lhe pareceu revoltante, o sujeito discorre sobre a liberdade de expressão.



A notícia revoltante: segundo a Folha de S. Paulo, um distribuidor de filmes nos Estados Unidos recusou-se a comercializar "Lula, o filho do Brasil" por conta do acordo nuclear firmado entre o Estadista Global e Mahmoud Ahmadinejad, aquele que quer varrer Israel do mapa. O editorialista d´O Povo ficou contrariado com o insulto à vida e à obra do brasileiro. Acompanhe:



"Uma notícia publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, nesta segunda feira, deve adicionar mais elementos ao debate sobre liberdade de expressão, no Estado Democrático de Direito. Nos Estados Unidos, o filme "Lula, o filho do Brasil" corre o risco de ficar de fora do circuito de salas de cinema locais por decisão de um distribuidor local.



Segundo a matéria jornalística, tudo se deve ao fato de que o grande distribuidor dos filmes brasileiros no mercado estadunidense, por razões ideológicas, não concordou com o acordo nuclear negociado por Brasil e Turquia com o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad. Por ser judeu, o distribuidor achou que divulgar o filme de uma personalidade política - Lula - que rejeitou a aplicação de medidas punitivas, automáticas, ao Irã, preferindo a negociação, seria compactuar com a política anti-israelense do governo iraniano".



É possível que o filme tenha recebido o desprezo caloroso do(s) empresário(s) por ser uma sessão de tortura audiovisual condenada ao fracasso apoteótico. Nos Estados Unidos, cinema é indústria privada. Os caras são espertos, não gostam de perder dinheiro. Eles sabem que milhões de brasileiros não foram ver o filme no cinema. Acho que nem os meus tios petistas arriscaram os 10 reais do ingresso. Mas deixa pra lá. A título de argumentação, optarei por comprar a versão do editorialista. Vou acreditar por um instante que um único distribuidor manda em todo o circuito do cinema nos Estados Unidos e, portanto, está em condições de ameaçar o Estado Democrático de Direito daquele país (pausa pro riso).



Continuando. A tal política anti-israelense do governo iraniano consiste em financiar grupos terroristas como o Hamas e o Hezbollah, que banham Israel com foguetes lançados de Gaza e do Líbano, e desenvolver armas atômicas para jogar os judeus no mar e varrer seu país do mapa. Não é o anti-israelismo de quem proclama que os israeleses são feios, bobos e cafonas. É o movimento organizado e influente pela destruição literal do lar judeu e de seus ocupantes. Boicotar uma máfia dessas me parece um gesto razoável. Mas observem o que o editorialista diz a seguir. É o trecho que considero mais intrigante:



"Que alguém possa ter uma opção ideológica dessa natureza é um direito legítimo de quem é cidadão numa sociedade livre. O grave é quando essa leitura se torna impositiva e um obstáculo real para que outras pessoas possam ter acesso a informações de outro tipo. Ou - o que é mais grave ainda - contamine qualquer outra abordagem, mesmo que não tenha relação direta com a objeção principal, como é o caso de um filme sobre a vida do presidente brasileiro que (levado por razões de Estado, numa área pertinente à sua soberania), decidiu manter relações normais com o personagem visado".



É a mente deformada do esquerdista: se o empresário tem o direito de ignorar o filme de Lula (que nem a Dilma Rousseff assistiu), por que o editorialista se queixa de maneira tão hiperbólica, a ponto de enxergar no episódio uma ameaça ao Estado de Direito? Porque Lula é seu totem. O empresário pode ter opiniões, mas deve guardá-las para si, dentro dos limites do crânio. Ao passar do pensamento ao ato, boicotando um bandido que viabiliza a bomba nuclear de outro, o distribuidor de filmes comete a falha de usar "um direito legítimo de quem é cidadão numa sociedade livre". O direito que ele tem é o direito de calar a boca e ficar quieto.



Por causa de uma opinião que, como nos ensina o editorialista, não deveria motivar uma atitude, o empresário condenará a América a não ver a puxação de saco cinematográfica de Lula. Torço para que os Estados Unidos consigam se recuperar do prejuízo cultural. Se bem que, ao encerrar minha intervenção, sou tomado por um cortante sentimento de culpa. Não pega bem debochar em cima de coisa tão grave. Não se trata apenas de um filme. Para o editorialista do jornal O Povo, o mesmo que faz assessoria de imprensa para as Farc e o Hamas, os americanos tiveram sua LIBERDADE COAGIDA.

domingo, julho 25, 2010

Prostituição infantil

Criança, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) é a pessoa com até doze anos de idade e adolescente é a pessoa entre doze e dezoito anos de idade (art. 1¼, do ECA).

Por Alessandra Mendonça


Um fato que é incontestável é que a rede de prostituição infantil no Brasil continua sem solução, talvez isso ocorra porque este tipo de negócio transformou-se no terceiro mais rentável comércio mundial, atrás apenas da indústria de armas e do narcotráfico. Este é um daqueles temas que houve-se muito mas sabe-se pouco. Não é por menos que é problema que vem preocupando, não só o governo brasileiro, mas também do mundo inteiro.

Como toda atividade clandestina, a prostituição infantil sempre foi abafada. Na visão da grande maioria das pessoas, não só dos leigos como também dos instruídos, acreditam que os principais clientes que procuram pelos serviços das menores eram os turistas estrangeiros, que vem para o país e se encantam com as mulheres seminuas que encontram nas praias e, por quê não, nas ruas. No entanto, o trabalho da polícia mostra que a maioria dos clientes são brasileiros de classe média alta e rica, empresários bem sucedidos, aparentemente bem casados e, algumas vezes, com filhos adultos ou crianças. Além dos empresários estão, também, na lista, os motoristas de caminhão e de táxis, gerentes de hotéis e até mesmo os policiais.

Já do outro lado, prova-se que as meninas são pobres e que moram em uma total miséria na periferia. A primeira relação sexual pode ter ocorrido com o próprio pai, padrasto ou até mesmo seu responsável aos 10, 12 ou 17 anos. Por este motivo as pesquisas demonstram que a garota até poderia tolerar por mais tempo a pobreza e a miséria, mas o que ela encontra em casa é a violência, o abandono e a degradação familiar. Para elas, talvez, seja mais fácil encontrar as dificuldades da prostituição nas ruas do que enfrentar os distúrbios de homens, que ao invés de dar-lhes proteção, abusam delas sexualmente.

Algumas vezes a mãe não sabe o que acontece ao seu redor, acredita que sua filha possa estar trabalhando em algum lugar "decente" e não tem a mínima idéia de que ela possa estar fazendo programas. Já em outros casos, os próprios pais as levam para se prostituirem. É um trabalho rentável e que gera lucro à toda família, sendo a garota a única prejudicada. Assim, as meninas prostituídas passam a apresentar numerosos transtornos orgânicos e psíquicos, como por exemplo baixa auto-estima, fadiga, confusão de identidade, ansiedade generalizada, medo de morrer, furtos, uso de drogas, doenças venéreas, irritação na garganta e atraso no desenvolvimento.

Além da degradação moral de toda espécie humana, a onda de pedofilia está contribuindo para criar uma geração precoce de portadores do vírus da AIDS, já que as crianças, mais frágeis fisicamente, estão propensas a sofrer ferimentos durante o ato, o que facilita a infecção. Adicionando à posição de inferioridade, que não os dá direito de exigir do parceiro o uso de preservativos.

Existem leis que obrigam os motéis e estabelecimentos similares a entrada de menores de 18 anos. No entanto, como todas as leis, esta também não é cumprida. Os casais entram nestes lugares sem o mínimo de intervenção, por esse motivo os homens podem entrar não só com uma menor mas duas ou três, depende de seu gosto e sua disposição.

sábado, julho 24, 2010

Dois Artigos Censurados pela CNBB de D. Bergonzini

Após ter seus textos censurados no site da CNBB por se opor às políticas pró-aborto do PT e de outros partidos, o MSM publica dois artigos de Dom Luiz Gonzaga Bergonzini.




Por William Murat

Como parece que a CNBB agora está com o péssimo hábito de retirar de seu site artigos que não se encaixam no ideário que por lá dá as cartas, achei por bem reproduzir abaixo um outro artigo de D. Luiz Gonzaga Bergonzini sobre o aborto e o PT, o partido do aborto, e que foi publicado originalmente na Folha Diocesana, jornal da Diocese de Guarulhos e que consta no site da CNBB Regional Sul I.


Dom Bergonzini, ao contrário de alguns de seus irmãos no episcopado nacional, não tem papas na língua para denunciar o abortismo do PT ou de outros candidatos. E nem adianta a CNBB retirar ou censurar artigos dos bispos, pois o que não vai faltar é blog para publicar artigos como o abaixo.



O MSM também recebeu a denúncia de censura aos artigos de Dom Bergonzini, e publica, logo abaixo de 'O PT e o aborto', o artigo 'Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus'.





O PT e o aborto

Dom Luiz Gonzaga Bergonzini



No site do PT (http://www.pt.org.br/site/secretarias) pode-se ler a moção apresentada pela Secretaria Nacional de Mulheres e aprovada pela maioria dos delegados e delegadas do 13° Encontro Nacional do Partido dos Trabalhadores (08-05-06).

Se é justo que todos tenhamos um "posicionamento firme contra todas as injustiças e discriminações a que estão submetidas às mulheres na sociedade", o que corresponde também às exigências de justiça do Evangelho, fazer disso um pretexto para levantar a bandeira da descriminalização do aborto é absurdo, incoerente e não corresponde à realidade.

Absurdo, porque, em nome da defesa da vida das mulheres que morrem por causa do aborto clandestino, se esquece completamente que o feto e o embrião, sacrificados no aborto, são também indivíduos humanos merecedores de todo o nosso respeito a começar pelo respeito à vida. Todas as vidas têm igual valor. Não existem vidas mais dignas e menos dignas. Aceitar esta distinção seria aceitar uma tremenda discriminação, contra a qual justamente o movimento feminista se insurge.

Incoerente, por dois motivos. O primeiro: pelo fato que fetos e embriões são também homens e mulheres já sexualmente definidos e a metade dos fetos e embriões abortados são de mulheres. Daí a incoerência desta moção que em nome do feminismo vai contra as próprias mulheres, a não ser que segundo as feministas, mulher é só quem seja adulta e sexualmente ativa, introduzindo assim uma discriminação a mais, que elas dizem combater. Segundo motivo: em nome da liberdade de decisão da mulher prejudica-se as próprias mulheres que praticam o aborto. O aborto, mesmo em caso de violência sexual e praticado nas melhores condições de assistência médica, é sempre prejudicial para a saúde psíquica da mulher, constituindo-se numa derrota de sua auto-estima, e ela carregará este trauma pelo resto da vida. Estatísticas de atestados de óbito mostram como, dentro do prazo de um ano do parto ou do aborto provocado, o número de suicídios das mulheres que provocaram o aborto é sete vezes maior do que o número de suicídios de mulheres que deram à luz. Que ajuda é esta que as feministas querem dar às mulheres, quando a própria psiquiatria moderna, alemã e italiana, aconselha para o bem estar psíquico da mulher a não interromper a gravidez, mesmo em caso de violência sexual?


Não corresponde à verdade. De fato se fala de milhares de mulheres que morrem em conseqüência do aborto mal feito, quando o Ministério da Saúde registrou nos últimos anos uma diminuição constante destas mortes, de 198 em 1995 descendo para 115 em 2002 [Nota do Blog: Na verdade, este número é ainda menor, o que pode ser visto aqui]. Não é verdade que a descriminalização do aborto é causa direta da diminuição das mortes maternas. Causa direta desta diminuição é a assistência à gravidez ao parto e ao puerpério. De fato, Chile, Costa Rica e Uruguai, onde o aborto é proibido, tem uma mortalidade materna inferior à de Cuba, onde morrem 33 mulheres a cada 100.000 nascidos vivos e onde o aborto é legalizado há mais de trinta anos. Assim também Portugal, Irlanda e Polônia, onde o aborto é proibido, tem mortalidade materna inferior à dos EUA e da Inglaterra, onde o aborto é legalizado há muitos anos.


Mas a parte pior da moção em questão é que se exige que os parlamentares do PT (ao todo 14), que integram a Frente Parlamentar em Defesa da Vida - Contra o Aborto, retirem seu nome desse movimento. Aí aparece o rosto autoritário do PT, que respeita a liberdade de consciência quando esta não vai contra os planos do partido (pode-se votar contra o aborto quando o voto não muda os projetos do partido mas nunca quando este voto poderia prejudicar os planos partidários). De fato, nenhum membro do PT ousou apresentar, até hoje, um projeto de lei que proíba o aborto ou que fortaleça a família. Concluindo, fazemos nossas as considerações que apareceram num estudo publicado em 2002 no site do Providafamília de Brasília: abortistas encontramos em todos os partidos da direita e da esquerda... A diferença é que os demais partidos têm abortistas, enquanto o PT é abortista. Sendo esta a posição do PT, é bom lembrar a recomendação do Apocalipse aos cristãos que moravam em Babilônia (ou seja em Roma): "Saí dela (no nosso caso dele), ó meu povo, para que não sejais cúmplices dos seus pecados (no nosso caso do desrespeito à vida e aos direitos humanos fundamentais, entre os quais o respeito à liberdade de consciência)" (Ap 18,4).



Fazemos votos que, em se tratando de uma moção, a direção do partido corrija os absurdos nela contidos e, de qualquer forma, parabenizamos os 14 deputados petistas, que integram a Frente Parlamentar em Defesa da Vida e Contra o Aborto, pela sua coerência e coragem.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Daí a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus

Dom Luiz Gonzaga Bergonzini

(Publicado na segunda-feira 19 de julho, no site da CNBB, mas retirado do ar).

Com esta frase Jesus definiu bem a autonomia e o respeito, que deve haver entre a política (César) e a religião (Deus). Por isto a Igreja não se posiciona nem faz campanha a favor de nenhum partido ou candidato, mas faz parte da sua missão zelar para que o que é de "Deus" não seja manipulado ou usurpado por "César" e vice-versa.


Quando acontece essa usurpação ou manipulação é dever da Igreja intervir convidando a não votar em partido ou candidato que torne perigosa a liberdade religiosa e de consciência ou desrespeito à vida humana e aos valores da família, pois tudo isso é de Deus e não de César. Vice-versa extrapola da missão da Igreja querer dominar ou substituir-se ao estado, pois neste caso ela estaria usurpando o que é de César e não de Deus.

Já na campanha eleitoral de 1996, denunciei um candidato que ofendeu pública e comprovadamente a Igreja, pois esta atitude foi uma usurpação por parte de César daquilo que é de Deus, ou seja o respeito à liberdade religiosa.


Na atual conjuntura política o Partido dos Trabalhadores (PT) através de seu IIIº e IVº Congressos Nacionais (2007 e 2010 respectivamente), ratificando o 3º Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH3) através da punição dos deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso, por serem defensores da vida, se posicionou pública e abertamente a favor da legalização do aborto, contra os valores da família e contra a liberdade de consciência.

Na condição de Bispo Diocesano, como responsável pela defesa da fé, da moral e dos princípios fundamentais da lei natural que - por serem naturais procedem do próprio Deus e por isso atingem a todos os homens -, denunciamos e condenamos como contrárias às leis de Deus todas as formas de atentado contra a vida, dom de Deus,como o suicídio, o homicídio assim como o aborto pelo qual, criminosa e covardemente, tira-se a vida de um ser humano, completamente incapaz de se defender. A liberação do aborto que vem sendo discutida e aprovada por alguns políticos não pode ser aceita por quem se diz cristão ou católico. Já afirmamos muitas vezes e agora repetimos: não temos partido político, mas não podemos deixar de condenar a legalização do aborto. (confira-se Ex. 20,13; MT 5,21).
Isto posto, recomendamos a todos verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não dêem seu voto à Senhora Dilma Rousseff e demais candidatos que aprovam tais "liberações", independentemente do partido a que pertençam.


Evangelizar é nossa responsabilidade, o que implica anunciar a verdade e denunciar o erro, procurando, dentro desses princípios, o melhor para o Brasil e nossos irmãos brasileiros e não é contrariando o Evangelho que podemos contar com as bênçãos de Deus e proteção de nossa Mãe e Padroeira, a Imaculada Conceição.

Dom Luiz Gonzaga Bergonzini

Bispo Diocesano de Guarulhos, SP



Fantástico e lei da palmada: reportagem tendenciosa

Klauber Cristofen Pires


Com a reportagem levada ao ar na noite de domingo, dia 18/07/2010, mais uma vez a Rede Globo dá aquela forcinha para as intenções do governo, desta vez para subtrair mais uma fatia do pátrio-poder dos pais e mães.

Para isto, utiliza-se dos requintes dos recursos da comunicação, de tal forma a repassar uma opinião pré-formada como se fosse uma isenta polêmica. Dona Rede Globo, por favor, depois não me venha reclamar do governo que lhe quer impor a censura e cortar contratos de publicidade, ok? Só para lembrar, na Venezuela não existe mais este negócio de tevê livre.

No Brasil, as pessoas estão de tal forma entregues ao discurso cínico e dissimulado que mal conseguem distinguir o objeto do debate. Eis o objetivo cumprido.

Para o leitor mais desatento entender como se produz uma opinião deveras tendenciosa, assaz melíflua, perceba como, no decorrer do programa, várias chamadas foram feitas para convidar o telespectador a um debate ou polêmica, que, na verdade, inexiste.

Do lado dos que se colocam a favor da palmada, a reportagem mostra apenas um único homem, na condição de cidadão comum, a afirmar que uma palmadinha, de leve, sem significar espancamento, não faz mal. As duas outras pessoas que ilustram o lado dos pais que “dão palmadinhas” já são de antemão tratadas na matéria como vilãs da reportagem e uma delas já se confessa criminosa: “Hoje, se ela tiver um filho e quiser dar palmadas, eu não vou deixar”, garante Leidice Cabral, mãe da jovem.

Já para o lado dos favoráveis à lei, a reportagem dá ampla voz a toda sorte de “especialistas”: ouve um conselheiro tutelar, a subsecretária nacional de direitos da criança e do adolescente e uma psicóloga.

Quem acompanhou a campanha do plebiscito sobre a proibição do comércio das armas de fogo — aquela em que cerca de 70% da população se manifestou contrária à proibição — teve a chance de perceber que o lado vencedor — talvez pela primeira vez em nossa história — logrou-se bem-sucedido tão somente por apontar a falácia do discurso governista e dizer ao público exatamente o que ele precisava ouvir, isto é, se você, como cidadão, aceitaria abrir mão de se auto-defender, caso achasse necessário.

Portanto, ser ou não contra a palmada, o puxão de orelhas ou o beliscão, está a léguas de distância do verdadeiro debate sobre o assunto, que a reportagem do fantástico fez questão de camuflar, apenas tangenciando, e mesmo assim de uma forma absolutamente pró-governo, para não parecer que completamente “se esqueceu”: “A criança acha que meu pai pode me bater, porque é meu pai e tem o direito. Não tem o direito de bater”, aponta o conselheiro tutelar Heber Boscoli.

Eu quero perguntar a você, leitor, que responda com honestidade: você acha certo trocar a educação que você quer dar ao seu filho pela educação do governo? Você quer ser multado, preso ou “reeducado” se for denunciado por repreender o seu filho pela sua birra no supermercado ou shopping center?

Só para lembrar, veja este trecho da reportagem: “Pelo projeto, atitudes para punir ou disciplinar não podem machucar nem causar nenhum tipo de dor. Crianças e adolescentes também não podem ser humilhados nem ameaçados”. Isto significa que, se um estranho - qualquer pessoa — achar que você está “ameaçando” ou “humilhando”, você poderá ser denunciado. Então pergunto: você aceita que o seu juízo seja trocado por qualquer pessoa, mesmo que seja um agente da lei?

Agora, perceba a sutileza da Sra. Carmen Oliveira, subsecretária nacional de Direitos da Criança e do Adolescente: “A nossa preocupação é com palmadas reiteradas ou a palmada que vai à surra e que vai ao espancamento, que vai agravando a conduta de violência”. Ué, o projeto diz que é proibido qualquer beliscão ou palmadinha, e mesmo a mera ameaça (ameaça do quê?) ou humilhação (repreender em público é humilhar?), ou tipifica a conduta apenas contra as reiteradas palmadas ou a palmada que vai à surra e ao espancamento? Observe como o governo quer — mais uma vez — vender gato por lebre.

Constate como anda o respeito, a responsabilidade, o estudo e a disciplina nas escolas públicas! por acaso, lá estão faltando os “educadores”? Ora, em nenhuma instituição há uma rede tão ampla de pedagogos, psicólogos, mestres e doutores, desde os que criam as tais diretrizes, nas cadeiras mais altas dos ministérios e secretarias estaduais e municipais, até os professores encarregados de multiplicar seus métodos.

Caro leitor, se você acha que a educação que o governo pretende impor ao seu filho é moralmente mais valiosa e acertada que a sua, pare de sofrer: jogue sua ninhada na Febem e vá curtir a sua vida! Ficar cultivando cãs, pra quê?

terça-feira, julho 20, 2010


recados para orkut




“Quando você se e ao céu se afastar, eu lhe trarei para perto de Deus.


Quando sentir solidão, vem comigo rezar, e levarei suas preces a Deus.”



Como diz Celina Borges em uma de suas músicas: “Amigo é a família que se escolhe...”. Tentei encontrar um significado mais completo para isso, mas nem mil dicionários contêm o significado que procuro, então comecei a procurá-lo dentro de mim e percebi que um sentimento assim tão lindo, para ser verdadeiro não necessita de um por quê.


Muitas vezes a convivência com nosso próximo é conturbada, mas amigo que é amigo perdoa, não há mágoa que possa romper a verdadeira amizade. Ser amigo é ser família.


A base mais resistente para uma amizade é constituída pela confiança e pelo respeito. A dignidade de um amigo é a sua dignidade. Onde quer que vá ele estará contigo. Mas quem é o meu amigo?

Amigo é aquele que está sempre ao seu lado, que te aceita como você é; é aquele que não te julga mas também é aquele que te corrige, ensina e diz tudo que precisa mesmo que doa em você, pois amigo que á amigo diz o que for necessário para fazer o melhor por você mesmo que custe a sua amizade, pois ele não pensa somente em si próprio, ele pensa primeiro em você.


A amizade é a página mais linda da vida, tudo passa, tudo acontece mas dos verdadeiros amigos a gente nunca se esquece.



Texto de Janaína Aparecida de Paula

sábado, julho 17, 2010

Emissoras católicas de TV realizam debate com Candidatos Presidenciais


As emissoras católicas TV Canção Nova e TV Aparecida se uniram para realizar pela primeira vez um debate com os candidatos à presidência do Brasil. Marcado para o dia 23 de agosto, o programa será transmitido ao vivo para todo o Brasil e para alguns países – um público estimado em mais de 100 milhões de espectadores. Foram convidados para o debate os candidatos que têm representação na Câmara Federal, como determina a lei eleitoral. As emissoras esperam a adesão de todos os convidados. Até o momento, José Serra (PSDB), Marina Silva (PV) e Plínio Arruda Sampaio (PSOL) confirmaram sua presença.
Segundo a superintendente da TV Canção Nova, Ana Paula Guimarães, a proposta do programa é oferecer oportunidade aos candidatos para tratarem de assuntos de interesse do público católico, além de temas relevantes para toda a sociedade. Assuntos como aborto, uso de células tronco embrionárias e exposição de símbolos religiosos em locais públicos farão parte da pauta que compreende ainda questões ligadas à saúde, educação, emprego, segurança pública, previdência, liberdade de imprensa, reforma agrária, entre outros. “Nosso objetivo não é estimular a discussão entre os candidatos, mas a exposição de suas idéias para oferecer subsídios ao nosso público para que escolha com maior segurança o candidato”, afirma.
Com duração de duas horas, o programa, que terá como mediador o padre Antônio Cesar Moreira Miguel, diretor geral da TV Aparecida, está estruturado em quatro blocos. O primeiro bloco com perguntas feitas pelo mediador a partir de temas sorteados ao vivo. O segundo bloco terá perguntas de três jornalistas convidados pela coordenação do programa sobre temas de livre escolha. No terceiro bloco, as perguntas serão feitas por representantes de pastorais e movimentos da Igreja Católica, ligados à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que estarão na platéia. No quarto e último bloco, os candidatos respondem mais uma vez a perguntas feitas pelo mediador sobre qualquer tema sorteado ao vivo e participam do quadro “Como você resolverá o problema?”, que consiste na exposição da solução para determinado problema sugerido pelo mediador. O programa termina com as considerações finais de cada candidato.
A cada pergunta, o candidato terá entre 1 minuto e 1 minuto e meio para resposta. Nos blocos 2 e 3, cada resposta será comentada por outro candidato sorteado. Haverá réplica de 1 minuto para o candidato que respondeu e tréplica de 1 minuto para o candidato que comentou.
Todo o conteúdo do programa será transmitido também via internet e nas rádios dos dois grupos de comunicação, além de outras emissoras católicas interessadas em retransmitir a programação.
TV Canção Nova
Conta com duas geradoras: em Aracaju (SE) e Cachoeira Paulista (SP), além de quatro geradoras afiliadas: Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC) e Brasília (DF). Possui ainda 350 retransmissoras. Seu sinal atinge todo o território nacional por parabólica, além de TV por assinatura e operadoras de TV a cabo. Além disso, a programação pode ser acompanhada em tempo real pelo portal http://tv.cancaonova.com/
Rádio Canção Nova
Sudeste: Radio Canção Nova AM 1020 – Cachoeira Paulista – SP; Rádio Canção Nova – AM 930 – Bauru – SP; Rádio Canção Nova do Grande Vale –AM 1250 – São José dos Campos – SP; Rádio Canção Nova da Divina Providencia – AM 1090 – Paulínia – SP; Rádio Canção Nova do Coração de Maria –AM 810 – São José do Rio Preto – SP; Rádio América – AM 1410 – São Paulo – SP; Radio Canção Nova do Espírito Santo – AM 1060 – Rio de Janeiro – RJ; Rádio Canção Nova do Santíssimo Salvador – AM 1020 – Campo dos Goytacazes – RJ; Rádio canção Nova 96,3 FM / Nordeste: Rádio Canção Nova – AM 1480 – Gravatá – PE; Rádio Canção Nova – AM 1210 – Vitória da Conquista – BA; Rádio Rural – AM 1090–Natal – RN; Rádio Canção Nova São José – AM 1160 – Itabuna-Ba / Sul: Rádio Canção Nova AM 660 – Vacaria – RS; Rádio Canção Nova Nossa Senhora da Luz – AM 1370 – Curitiba – PR; Rádio Canção Nova Esperança – AM 670 – Nova Esperança – PR / Norte: Rádio Canção Nova do Coração de Jesus –AM 690 – Palmas – TO; Centro Oeste: Rádio Difusora Bom Jesus de Cuiabá- AM 630 – Cuiabá – MT; Radio Canção Nova FM 89,1 – Brasília – DF; Radio Ativa 1180 AM – Campo Grande – MS
TV Aparecida
Presente em 158 Municípios, 17 Estados, 13 Capitais. NET : Campos Goytacazes RJ – Canal 16 / Goiânia  GO – Canal 05 / Presidente Prudente SP – Canal 29 / Santo Anastácio SP – Canal 17 / São João da Boa Vista SP – Canal 05 / Votorantin SP – Canal 12 / TVA Rio de Janeiro RJ – Canal 166  via MMDS UHF / São Paulo SP – Canal 166  via CABO / Cobertura Via Satélite: Telefônica DTH canal 231 (Para Assinantes) / Sinal Analógico: SATÉLITE: Star One C2 / FREQUÊNCIA: Banda C 4030 MHz ou Banda L 1120 MHz /POLARIZAÇÃO: HORIZONTAL / Sinal Digital: SATÉLITE: BRASILSAT B4 / FREQUÊNCIA: Banda C 4070 MHz / POLARIZAÇÃO: VERTICAL – Symbol Rate 2966 – FEC  3/4
Rádio Aparecida: 90,9 FM / 820 AM
Cachoeira Paulista, 15 Jul. 10 / 05:39 pm (ACI)

Posso votar no PT? Uma questão moral

Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz.
Anápolis, 12 de julho de 2010.
Fonte: http://www.providaa napolis.org. br/possovot. htm

1. Existe algum partido da Igreja Católica?
A Igreja, justamente por ser católica, isto é, universal, não pode estar confinada a um partido político. Ela “não se confunde de modo algum com a comunidade política”[1] e admite que os cidadãos tenham “opiniões legítimas, mas discordantes entre si, sobre a organização da realidade temporal”[2].
2. Então os fiéis católicos podem-se filiar a qualquer partido?
Não. Há partidos que abusam da pluralidade de opinião para defender atentados contra a lei moral, como o aborto e o casamento de pessoas do mesmo sexo. “Faz parte da missão da Igreja emitir juízo moral também sobre as realidades que dizem respeito à ordem política, quando o exijam os direitos fundamentais da pessoa ou a salvação das almas”[3].
3. O Partido dos Trabalhadores (PT) defende algum atentado contra a lei moral?
Sim. No 3º Congresso do PT, ocorrido entre agosto e setembro de 2007, foi aprovada a resolução “Por um Brasil de mulheres e homens livres e iguais”, que inclui a “defesa da autodeterminaçã o das mulheres, da descriminalizaçã o do aborto e regulamentação do atendimento a todos os casos no serviço público[4].
4. Todo político filiado ao PT é obrigado a acatar essa resolução?
Sim. Para ser candidato pelo PT é obrigatória a assinatura doCompromisso do Candidato Petista, que “indicará que o candidato está previamente de acordo com as normas e resoluções do Partido, em relação tanto à campanha como ao exercício do mandato” (Estatuto do PT, art. 128, §1º[5]).
5. Que ocorre se o político contrariar uma resolução do Partido como essa, que apoia o aborto?
Em tal caso, ele “será passível de punição, que poderá ir da simples advertência até o desligamento do Partido com renúncia obrigatória ao mandato” (Estatuto do PT, art. 128, §2º). Em 17 de setembro de 2009, dois deputados foram punidos pelo Diretório Nacional. O motivo alegado é que eles “infringiram a ética-partidária ao ‘militarem’ contra resolução do 3º Congresso Nacional do PT a respeito dadescriminalizaçã o do aborto[6].

6. O PT agiu mal ao punir esses dois deputados?
Agiu mal, mas agiu coerentemente. Sendo um partido abortista, o PT é coerente ao não tolerar defensores da vida em seu meio. A mesma coerência devem ter os cristãos não votando no PT.
7. Mas eu conheço abortistas que pertencem a outros partidos, como o PSDB, o PMDB, o DEM...
Os políticos que pertencem a esses partidos podem ser abortistas por opção própria, mas não por obrigação partidária. Ao contrário, todo político filiado ao PT está comprometido com o aborto.
8. Talvez haja algum político que se tenha filiado ao PT sem prestar atenção ao compromisso pró-aborto que estava assinando...
Nesse caso, é dever do político pró-vida desfiliar-se do PT, após ter verificado o engano cometido.
9. Houve políticos que deixaram o PT e se filiaram ao Partido Verde (PV). Os cristãos podem votar neles?
Infelizmente não. Ao deixarem o PT e se filiarem ao PV, eles trocaram o seis pela meia dúzia. O PV é outro partido que exige de seus filiados a adesão à causa abortista. Seu estatuto diz: “São deveres dos filiados ao PV: obedecer ao Programa e ao Estatuto” (art. 12, a )[7]E o Programa do PV, ao qual todo filiado deve obedecer, defende a “legalização da interrupção voluntária da gravidez[8].
10. Que falta comete um cristão que vota em um candidato de um partido abortista, como o PT?
Se o cristão vota no PT consciente de tudo quanto foi dito acima,comete pecado grave, porque coopera conscientemente com um pecado grave. O Catecismo da Igreja Católica (n. 1868) ensina sobre a cooperação com o pecado de outra pessoa: O pecado é um ato pessoal. Além disso, temos responsabilidade nos pecados cometidos por outros, quando neles cooperamos: participando neles direta e voluntariamente; mandando, aconselhando, louvando ou aprovando esses pecados; não os revelando ou não os impedindo, quando a isso somos obrigados; protegendo os que fazem o mal.” Ora, quem vota no PT, de fato aprova, ou seja, contribui com seu voto para que possa ser praticado o que constitui um pecado grave.

 

Um cristão não pode apoiar com seu voto um candidato comprometido com o aborto:

– ou pela pertença a um partido que obriga o candidato a esse compromisso (é o caso do PT)

– ou por opção pessoal.

terça-feira, julho 13, 2010

Por que os Padres não podem casar-se ?


Por que os Padres católicos não se casam? Assim haveria mais vocação e menos escândalos. A própria Bíblia o recomenda em I Tim 3,2: "É necessário que o bispo seja irreprensível ; que tenha casado com uma só mulher..."

RESPOSTA : S. Paulo não era casado. (veja I Cor 7,8). Numa das suas cartas ele recomenda : Sejam meus imitadores, como eu sou de Cristo". Escrevendo, pois, a Timótio, que também era bispo celibatário, não lhe podia aconselhar casamento. Porém, por falta de candidatos celibatários para a função episcopal (naquela época!), ele lhe recomenda escolher também homens casados - virtuosos. Daí 14:29 8/1/2008na sua carta (I Tim 3,2) ele não coloca acento nas palavras : "que seja casado"..., mas nas palavras: ... "com uma só mulher"... - e não com duas ou três, mesmo que sucessivamente, - o que seria de moleza e muita paixão, deixando pouco zelo e dedicação para Deus e as almas. Em I Cor 7,32-33 S. Paulo apresenta os argumentos em favor do celibato: "O que está sem mulher, está cuidadoso das coisas que são do Senhor, como há de agradar a Deus. Mas o que está casado, está cuidadoso das coisas que são do mundo, como há de dar gosto à sua mulher."

A Igreja Católica reconhece que a exigência do celibato dos padres não é lei divina, mas de lei eclesial, que em circunstâncias especiais poderia ser abolida, mas opta pela maior perfeição, já que por este motivo os Apóstolos de Jesus deixavam a convivência matrimonial e familiar, para se dedicar inteiramente à propagação do Reino de Deus, - como consta de Lc 18,28-30: "Disse depois Pedro: "Eis que nós deixamos tudo o que nos pertence para te seguir". Ele respondeu-lhes: "Em verdade vos digo, não há ninguém que tenha deixado casa, mulher, irmãos ou filhos, por causa do reino de Deus, que não receba o múltiplo no tempo presente, e no século que há de vir, a vida eterna". Assumindo livremente o celibato, o sacerdote imita a maneira de viver de Jesus - celibatário, - inteiramente dedicado às coisa do Pai e de seu Reino.

segunda-feira, julho 12, 2010

Praticantes de "swing" têm mais risco de contrair DST do que prostitutas

Quando o ser humano abandona a ética sexual que Deus nos nos comandou (abstinência enquanto solteiro e fidelidade depois de casado - 1 Cor 7:2-3) coisas más estão destinadas a acontecer.
Um estudo holandês publicado na revista científica "British Medical Journal" mostra que praticantes de "swing", especialmente os que têm mais de 45 anos, apresentam índices mais altos de DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) do que prostitutas.O trabalho, feito pela pesquisadora Anne-Marie Niekamp, da Universidade de Maastricht, analisou pacientes que buscaram tratamento para DST entre 2007 e 2008 em três centros de saúde na Holanda. Ao todo, foram realizadas 9 mil consultas e um em cada nove pacientes era praticante de "swing", com idade média de 43 anos.
De acordo com Niekamp, o problema é que os "swingers" são extremamente vulneráveis às DST, já que a prática envolve troca de parceiros sexuais. Mas eles são praticamente ignorados pelos programas de prevenção.
O estudo mostrou que os índices de clamídia e gonorreia são de aproximadamente 10% entre heterossexuais, 14% entre homens gays e abaixo de 5% entre prostitutas do sexo feminino. Já entre os "swingers", a taxa é de 10,4%.
Os resultados indicaram que um em dez praticantes de "swing" apresentava clamídia e um em vinte, gonorreia.
A clamídia é a DST mais comum entre as mulheres e, em 70% dos casos, não há sintomas. A infecção, provocada por bactéria, pode causar doença inflamatória pélvica, gravidez fora do útero e infertilidade. A gonorreia também é uma infecção bacteriana que pode causar infertilidade, se não for adequadamente tratada.
* Com informações da Reuters
Não se esqueçam que os promotores deste tipo de comportamento auto-destrutivo são as mesmas pessoas que querem ensinar aos vossos filhos o que é um "comportamento sexual saudável".

Evolucionistas: Vamos Copiar a Forma do Olho Humano Mas Depois Chamá-lo de "Mau Design"

Impressionante como os cientistas se esforçam para tentar copiar o design que os ateus qualificam de "mau". Deve haver algo de errado com estes cientistas. Ou então com o ateísmo.

Cientistas criam câmera que imita formato do olho

Mais uma evidência de que para se criar sistemas e órgãos complexos é necessário (muito) planejamento inteligente: cientistas americanos desenvolveram uma câmera com o formato de olho e que pode revolucionar a fotografia digital e levar ao desenvolvimento de um olho biônico com um modelo próximo ao do órgão humano.
Em um estudo publicado na revista Nature, os pesquisadores dizem ter solucionado um antigo problema: como colocar componentes microeletrônicos em uma superfície curva – que imita a retina do olho humano – sem quebrá-los.
Os pesquisadores criaram um material que forma uma espécie de malha flexível composta de pequenos quadrados que abrigam fotodetectores e componentes eletrônicos. Os quadrados são interligados por cabos que têm o equivalente a 1/100 da espessura de um fio de cabelo. A eficácia do artefato se deve à miniaturização de fotodetectores e dos elementos dos circuitos.
A câmera tem dois centímetros de largura, uma única lente e um sistema de detecção de luz côncavo.
“Os olhos dos animais não são assim [planos]; a retina é curva”, disse o líder da pesquisa, John Rogers, da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos. “Essa curvatura permite aos animais verem o mundo sem distorção – ao contrário de imagens produzidas com câmeras, que perdem o foco na periferia.”
Darwin afirmou certa vez que o olho humano “possivelmente deveria ter sido adquirido por seleção gradual de desvios sutis, mas úteis”. A esposa dele, Emma Darwin, não engoliu a explicação e escreveu: “Uma grande suposição.”
Essas anotações de Emma devem ter mexido com a cabeça do naturalista inglês, pois a idéia de evolução gradual, passo a passo, de um órgão extremamente complexo e integrado como o olho causava-lhe “calafrios”.*

sábado, julho 10, 2010

A parábola do Rico e de Lázaro: é possível uma alma do inferno se preocupar com o bem dos seus familiares na terra?

por Claudiomar Ferreira de Medeiros Filho
A questão que me veio numa lista de discussão na internet acerca da parábola do Rico e de Lázaro é esta:

Primeiro a transcrição do texto bíblico (Lc 16, 19-31)

Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho finíssimo, e que todos os dias se banqueteava e se regalava. Havia também um mendigo, por nome Lázaro, todo coberto de chagas, que estava deitado à porta do rico. Ele avidamente desejava matar a fome com as migalhas que caíam da mesa do rico... Até os cães iam lamber-lhe as chagas.
Ora, aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos ao seio de Abraão. Morreu também o rico e foi sepultado. E estando ele nos tormentos do inferno, levantou os olhos e viu, ao longe, Abraão e Lázaro no seu seio.
Gritou, então: - Pai Abraão, compadece-te de mim e manda Lázaro que molhe em água a ponta de seu dedo, a fim de me refrescar a língua, pois sou cruelmente atormentado nestas chamas.
Abraão, porém, replicou: - Filho, lembra-te de que recebeste teus bens em vida, mas Lázaro, males; por isso ele agora aqui é consolado, mas tu estás em tormento.
Além de tudo, há entre nós e vós um grande abismo, de maneira que, os que querem passar daqui para vós, não o podem, nem os de lá passar para cá.
O rico disse: - Rogo-te então, pai, que mandes Lázaro à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos, para lhes testemunhar, que não aconteça virem também eles parar neste lugar de tormentos.
Abraão respondeu: - Eles lá têm Moisés e os profetas; ouçam-nos!
O rico replicou: - Não, pai Abraão; mas se for a eles algum dos mortos, arrepender-se-ão.
Abraão respondeu-lhe: - Se não ouvirem a Moisés e aos profetas, tampouco se deixarão convencer, ainda que ressuscite algum dos mortos.

Agora a questão:

“Se o rico estava no inferno, como ele pode ter se preocupado com seus familiares uma vez que no inferno não há bondade nem muito menos qualquer tipo de intercessão?  Se o rico estava no inferno, como ele pode ter se preocupado com seus familiares uma vez que no inferno não há bondade nem muito menos qualquer tipo de intercessão?”

Recorrendo à Catena Aurea, podemos sintetizar algumas exposições de São João Crisóstomo, Santo Agostinho e São Gregório.

Seria mais uma espécie de manobra ou estratégia da alma perdida para, enganando, tentar sair dali. Na verdade, o rico que estava no inferno não queria salvar seus parentes, pois é indigno de ser testemunho da verdade, mas apenas queria sair do seu suplício.

Aqui está a sua perversidade, mente até nessa frase. Ora, se o pai é Abraão, como diz para enviá-lo para casa de “meu pai”? Está referindo-se a Satanás, que é o "pai da mentira".

Poderá assumir também o seguinte sentido alegórico: O homem rico representa o orgulho dos judeus que não têm conhecimento da justiça de Deus e procurando defender o seu (Rm 10). Os cinco irmãos que estão na casa de seu pai representa os judeus, que foram chamados pelo nome de cinco, porque eles viviam sob a influência da lei foi dada por Moisés, que escreveu em cinco livros.
 

quinta-feira, julho 08, 2010

ANVISA tem novo regulamento para a propaganda de guloseimas

Julho 8, 2010 por Rosane

Campanhas publicitárias de alimentos com baixo teor nutricional terão de alertar o consumidor quanto a os riscos à saúde.




Doces, salgadinhos, sucos instantâneos e refrigerantes terão de se declarar “culpados “. Essas guloseimas, adoradas pela maioria das crianças, fazem parte de uma nova regulamentação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que prevê mudanças nas campanhas publicitárias de produtos alimentícios. As empresas que produzem comidas com baixo teor nutricional, quantidades elevadas de açúcar, sódio, gordura trans e saturada deverão alertar os consumidores quanto a os riscos d e ingerir esses produtos em excesso .



As empresas terão 180 dias para se adequar às novas regras da ANVISA. Após esse período fica proibido o uso de símbolos, figuras ou desenhos que possam causar uma interpretação ambígua quanto à qualidade e a composição dos alimentos. E nada de letras miúdas. O alerta deve ter um local de destaque n o comercial (tanto em TV, cinema ou impresso). Na resolução, consta também que quando a propaganda tiver alguém (ou algum personagem em animação, por exemplo) falando diretamente para o espectador, ele será o responsável por passar o recado. Se não o alerta aparecerá no fim do comercial.



A ANVISA acredita que a nova regra garantirá a liberdade de escolha e incentivará a alimentação saudável. Mas a resolução não oferece qualquer tipo de proteção especial ao público infantil. Isso causou discórdia entre entidades que lutam por políticas públicas de proteção à criança. O Instituto Alana, por exemplo, acredita que a medida é insuficiente. De acordo com a ONG, essa regulamentação não contempla os artigos que foram discutidos e aprovados ao longo do processo que teve início em 2006.

quarta-feira, julho 07, 2010

Céu o inferno?

Estou certo de que você já ouviu estas palavras ditas com irritação: "Vá para o inferno!", ou: "Que inferno!". Eu as ouço freqüentemente. Mas, será que percebemos o significado real desse lugar chamado inferno? Você parou alguma vez para pensar a respeito do inferno e do que significa estar lá?
Depois que quinze dos seus companheiros foram mortos no Vietnã, um soldado exclamou: "Ao menos eles irão para o céu, porque aqui já estiveram no inferno!" Muitas pessoas têm diferentes opiniões sobre o inferno. Entretanto, opiniões não valem muito quando se trata do inferno. O que realmente importa é aquilo que Deus diz a respeito.
Como é o inferno?
O inferno é um lugar onde Deus não está – onde não há nenhum consolo ou bênçãos. A Bíblia o descreve como "trevas... [onde] haverá choro e ranger de dentes" (Mateus 22.13; 25.30). Ela também nos diz: "O Diabo... foi lançado para dentro do lago de fogo e enxofre... e serão atormentados de dia e de noite, pelos séculos dos séculos" (Apocalipse 20.10).
O inferno não foi preparado para nós, mas "para o Diabo e seus anjos (demônios)" (Mateus 25.41). Entretanto, a Bíblia diz que todos os que rejeitam a oferta de salvação e o perdão de Deus irão para lá (veja João 3.36). Podemos estar certos de que Deus não está tentando simplesmente assustar-nos. Ele está nos advertindo seriamente para evitarmos o inferno a qualquer custo!
Deus não nos deixa desinformados a respeito do que virá após a morte: "...aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo" (Hebreus 9.27). "Porquanto estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio de um varão (Jesus) que destinou e acreditou diante de todos, ressuscitando-o dentre os mortos" (Atos 17.31).
E quanto ao céu?
Deus não julga apenas, mas também é amor. Por isso Ele providenciou um caminho para escaparmos do inferno. Para aqueles que aceitam Seu caminho de salvação, Ele preparou um lindo lugar chamado céu. Ali reinam a alegria e o descanso supremos. Ali estão totalmente ausentes o pecado, o sofrimento, o desapontamento e a solidão. Trata-se de um lugar de glória eterna, na presença do próprio Deus e de Jesus Cristo, ao invés da perdição eterna (veja Apocalipse 4.5; 21.4-27; 22.1-5). Você pode chegar a esse lugar confiando em Jesus Cristo como seu Salvador.
Depende de você!
É impossível ser suficientemente bom para merecer o céu. A Bíblia diz: "...todos pecaram e carecem da glória de Deus". Você não pode realizar algo para chegar ao céu, pois lemos em Efésios 2.8-9: "...isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie". Ninguém tem qualquer direito ao céu. Todos nós merecemos o inferno, porque todos somos pecadores.
Deus oferece o único caminho de salvação através de Jesus, Seu Filho: "Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos" – também os seus, se você crer nEle (Hebreus 9.28). "Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios... Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores" (Romanos 5.6,8). "Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus" (João 3.36).
Você fez a escolha correta?
Por favor, pense a respeito do que acabou de ler e escolha o caminho para o céu. Jesus disse: "Eu sou o caminho..." (João 14.6) e Paulo escreveu: "...eis, agora, o dia da salvação" (2 Coríntios 6.2). Se aceitou Jesus como seu Salvador, você fez a escolha certa e está a caminho do céu. Caso tenha mais perguntas, entre em contato conosco! Gostaríamos de ajudá-lo a encontrar o Salvador. (Curtis Darling – Grace & Truth 6/2001.

REFLEXÃO

“Sentimos raiva principalmente contra aqueles aos quais pensamos que propositadamente nos prejudicaram” Santo Tomás de Aquino

Faça Sua Pesquisa Aqui

Pesquisa personalizada
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

CF 2010: Economia e vida

HINO DA CF - 2010